Evo Morales questiona silêncio de Almagro sobre assassinato de jornalistas no México

  • En General
  • Hora actualización: 17/05/2017 | 11:15 pm
  • Por AVN

O presidente da Bolívia, Evo Morales, questionou nesta quarta-feira o silêncio do secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, diante da série de assassinatos de jornalistas no México.

"Luis Almagro fica calado porque não é secretário-geral da OEA, é secretário-geral e porta-voz da oposição venezuelana", disse o mandatário boliviano através de sua conta no Twitter.
Morales disse que no México em 2016 mais de 20 mil pessoas morreram por atos de violência, e que o país é o terceiro mais perigoso no mundo para o exercício do jornalismo.
O assassinato mais recente ocorrido no México, foi na última segunda-feira no estado de Sinaloa, quando o jornalista mexicano Javier Valdez Cárdenas foi interceptado por vários indíviduos que o mataram a tiros.
Valdez era reconhecido pelo jornalismo investigativo sobre o narcotráfico, entre eles: "Huérfanos del Narco", "Miss Narco", "Levantones: historias reales de desaparecidos y víctimas del narco" e o mais recente, "Narcoperiodismo: La prensa en medio del crimen y la denuncia".
Segundo dados da Federação Internacional de Jornalistas (FIP), foram registrados 93 homicídios e outras 29 mortes por acidentes aéreos em 2016. Desse total, os países com mais jornalistas assassinados foram: Iraque (15), Afeganistão (13), México (11), Yemen (8), Guatemala (6), Síria (6), Índia (5) e Paquistão (5).
Os dados publicados pela FIP mostram que o México ocupou em 2016 o primeiro lugar na América Latina em número de assassinatos de jornalistas de maneira seletiva.

NUESTRA PORTADA DE HOY

TEMAS

TAMBIÉN EN GENERAL